Servidores da Funac são certificados em Curso de Intervenção Tática em Imperatriz

Servidores da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac) foram certificados no Curso de Intervenção Tática, em Imperatriz, na sexta-feira (31). A formação foi realizada pela Academia de Gestão Penitenciária (Agpen), vinculada à Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), em articulação com a Fundação, no Quartel do 3º Batalhão de Polícia Militar. O curso é uma das ações estratégicas da Funac para aprimorar a execução do atendimento socioeducativo na Região Tocantina. 

Nessa etapa, cerca de 34 educadores sociais da Funac participam da formação. O curso abordou teoria e prática de conteúdos sobre Mediação de Conflitos, Tecnologias Não-Letais e Uso Progressivo da Força, Imobilização Tática, Técnicas de Manejo e Emprego da TONFA, além de Rotinas e Procedimentos Operacionais de Segurança. A próxima turma será realizada em fevereiro.

A presidente da Funac, Sorimar Sabóia e a diretora técnica da Funac, Lúcia Diniz, acompanharam o treinamento e ressaltaram a importância da formação para o aprimoramento da execução do atendimento socioeducativo. “Todos os servidores dos Centros Socioeducativos de Imperatriz passarão por processos formativos. Nessa etapa, os educadores sociais foram qualificados na área de intervenção tática para aprimorar e reforçar os procedimentos, tanto na prevenção quanto intervenção na rotina socioeducativa”, destacou a presidente da Funac, Sorimar Sabóia.

“O curso tem o propósito formar operadores que respeitem a legislação vigente, a partir de conhecimentos sobre uso proporcional da força e aplicação das tecnologias não letais, dentre outras técnicas, para a intervenção em momentos de crise nas unidades socioeducativas. Tivemos um resultado positivo quanto ao uso da técnica, da disciplina para atuação profissional e a motivação dos servidores”, explicou o diretor geral da Agpen, Fabiano Cavalcante de Oliveira. 

Para o coordenador de segurança do Centro Socioeducativo de Internação Semear, Vonier Sousa, o curso vai contribuir com o bom desenvolvimento do trabalho nas unidades. “A formação dos servidores deve ser contínua e o conhecimento compartilhado vai nos possibilitar uma atuação mais estratégica”, afirmou. 

“O curso nos deu uma formação adequada para atuarmos, principalmente, nos momentos de crise. Aprendemos sobre a legislação, o que nos compete quanto a Socioeducação. A parte prática ampliou os nossos conhecimentos e agora vamos aprimorar nossos procedimentos de trabalho”, frisou o educador social, Ociel Mota Oliveira Jr.  

Participaram da formação como instrutores Edinéliton Gomes Parente, policial penal da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ); Hilton César Ferreira Machado, policial penal do Grupo Especial de Operações Penitenciárias (GEOP); com o acompanhamento do coordenador Regional de Segurança, Stellius Pontes, e a coordenadora Regional dos Programas Socioeducativos, Eunice Fernandes, e equipe da Funac. 

Fonte: Ascom SEDIHPOP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *